facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailfacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Durante a visita de Almir Surui em Londres para denunciar os impactos causados pelo Complexo Hidroelétrico do Rio Madeira nos povos indígenas em isolamento voluntário, este conheceu ativista de direitos humanos Bianca Jagger e a convidou para vir ao Estado de Rondônia conhecer seu povo e colaborar na luta contra a construção das barragens que impactam direta e indiretamente os povos indígenas.

Bianca Jagger, ativista ambiental e também Membro do conselho diretor da anistia Internacional no Estado Unido, desembarca no aeroporto Capital do Café, Cacoal, Rondônia numa tarde de domingo no dia 18 de março na companhia da Ivaneide Bandeira Cardozo, Conselheira da Associação de Defesa Etnoambiental – Kanindé e foram recebida pelo Almir Suruí, Coordenador Geral da Associação Metareilá e Labiway Esaga, o líder Maior do Povo Paiter e a impressa local.

Em cumprimento da agenda visita-se a sede da Associação Metareilá, no Distrito de Riozinho, aonde foram apresentados os projetos em execução e em elaboração na expectativa de melhorar qualidade de vida dos Paiter no futuro 50 anos.

Almir Suruí fez um breve relato sobre a história dos Paiter Surui, da associação Metareilá e dos projetos desenvolvidos pelo povo Paiter Suruí e suas associações, com especial destaque para o projeto de reflorestamento, para as experiências do etnozoneamento e do plano de gestão, e para o projeto Carbono Suruí. "O contexto dos Paiter Suruí e do seu território, o vínculo dos projetos tocados pelos Paiter Suruí tem finalidade de contribuir com as políticas públicas”, explicou Almir. E ao final Walelasoepilemãm presenteou a ativista com um colar tradicional.

Na manhã do dia seguinte, seguiram para Terra Indígena Sete de Setembro, na Aldeia Lapetanha, acompanhando o grupo a equipe da Fundação Nacional Índio composta por seu coordenador regional Urariwe Suruí e procurador federal.

Ao chegar na aldeia foram recebidos com grande alegria pelas lideranças e comunidade. E lá conheceu o Viveiro e as áreas florestais que vem sendo enriquecidas com 17 espécies nativas valorizados pelos Paiter Surui no âmbito do projeto de reflorestamento e projeto de Carbono Surui.

Ao retornar do reflorestamento o grupo almoçou na companhia dos Paiter Suruí. Em sinal de boas vindas os Paiter Surui pintaram os visitantes com uma pintura corporal característica dos Paiter.

Após retornarem para Cacoal, a visita foi concluída com um jantar com familiares e amigos e seguiu a sua viagem para capital de Rondônia.

Fonte URL: http://www.paiter.org/blog/?cat=7&lang=pt_br

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não foi publicado.